Novos Kindle - E-ink - Desde 99 Dólares




O segundo novo Kindle que aqui apresento é o Kindle Touch. Com a tecnologia de E-ink, tinta electrónica sem reflexo nem cansaço para os olhos que "imita" o papel. Tem 6 polegadas e uma bateria com uma capacidade ainda maior que a actual.

Há duas versões, uma com Wi-fi (99 dólares) e outra com 3G gratuito (149 Dólares) em 100 países (oficialmente), prevendo-se (esperando) que Portugal e o Brasil estejam entre este número. Mas, tal como acontece relativamente aos restantes países de língua oficial portuguesa, aguardemos a confirmação oficial.

(Fotos: engadget.com)


Por fim temos o Kindle mais "tradicional", sem ecrã táctil, com botões e-ink e ligação de rede Wi-fi, pelo valor incrível de 79 dólares. Ecrã de 6 polegadas.




8 comentários:

Cláudia disse...

acho que já vi um parecido... acho que se chama kobo touch...

Saurnil disse...

ALguém me sabe dizer se ao comprar um Kindle no site da Amazon.com, terei que pagar à alfândega?

Anónimo disse...

Depois de dar uma espreitadela pelos novos kindle, sou tentado a pensar que, quem já possui um Kindle 3 , wifi ou wifi+3g, tem poucas vantagens em adquirir qualquer um dos novos produtos.

Em primeiro lugar porque os formatos de leitura são os mesmos, não acrescendo à lista o conhecido formato .epub.
Por sua vez, o tablet kindle android tem características muito inferiores à generalidade dos tablets no mercado, podendo estes igualmente dispor das aplicações Kindle e Amazon.

As grandes novidades são, sem dúvida, o preço e o kindle e-ink touch.
Porém não alcanço as grandes vantagens de um kindle e-ink touch em relação aos quatro botões laterais e o botão jog-dial do Kindle 3 para mudança de página, o fundamental de um e-reader. Por alguma coisa apresentaram também versões keyboard, um Kindle 3 actualizado.

Reconheço porém, para quem não disponha de nenhum Kindle, o novo e-ink touch wifi será uma mais-valia sobretudo por permitir seleccionar palavras ou frases com um dedo, e, pelo preço que custa, pode ser uma boa prenda para oferecer, mas não o suficiente para quem pretenda um notável “quantum leap” em relação ao Kindle 3.

O notável “ quantum leap” seria um tablet e-ink a cores, com especificações avançadas e multiformato compreendendo também o .epub.

Elza disse...

Ow Deus cada dia mais difícil esperar até o natal para ter o meu kindle!

Infelizmente ainda tenho algumas dúvidas, do tipo, tem língua portuguesa no kindle? Estas versões novas com wi-fi pode ser usado em Portugal sem precisar de morada estrangeira? Vale mais comprar o fire ou o "mais tradicional" de 79$, e mais, é preciso o adaptador para carregar? enfim...se alguém souber, agradeço por compartilhar.

Raul disse...

a amazon cobra todas as taxas antecipadamente. e se o valor real for menor que o cobradoela faz a restituicao diretamente no cartao.
aqui no brasil um kindle comprado no dite da amazon custa em media o dobro do valor mais o transporte.

Diego disse...

"Anônimo", você tem toda razão, o "quantum leap" será um tablet 10 com e-ink colorido. Muitas horas de leitura, sem cansar, e ainda lendo melhor os pdfs que hoje com os atuais modelos. Ficará para 2013 ou 2014? Apostem suas fichas.

Minha única dúvida é com relação a e-ink colorida, será que a Amazon achará que valerá a pena investir por esse caminho? Eu espero que sim.

Anónimo disse...

Cara Elza

Tentando responder às suas perguntas:
1) Desconheço se os novos Kindle têm uma ui em português. Porém o Kindle Fire, baseado em Android, pode ser configurado para português como acontece com todos os Android, vantagem não significativa se tivermos também em conta as desvantagens abaixo referidas em 4).

2) O wi-fi é um atributo indispensável em todo o aparelho móvel que se preze , sendo utilizado em qualquer lugar do mundo onde disponha de uma rede pessoal ou pública por perto. Já o 3G ( deve ser isto o que pretende saber) tem a ver com um cartão Vodafone que vem interno no Kindle, permitindo ligar gratuitamente à loja da Amazon/kindle e pouco mais, mesmo que não tenha uma rede wi-fi por perto, sendo esta a sua única utilidade, isto em qualquer país que disponha de cobertura daquela operadora. Alguns "workarounds" asseguram que os residentes no UK ainda conseguem aceder à Net gratuitamente usando o 3G., mas não lhe posso garantir. Na minha opinião, o Wi-Fi, cada vez mais omnipresente, é suficiente, não se justificando a diferença de preço para ter também 3G.

3) A tecnologia e-ink, o melhor que o kindle tem e sua genética imagem de marca, é também a mais saudável para a visão humana, poupando-a a um “eye strain”, não lhe inibindo também a produção de melatonina no cérebro. Assim, para leitura intensa nada há nada melhor que o Kindle “tradicional”, a coisa mais parecida no mundo com ler em papel. Além disso a bateria dura-lhe dois meses. O Kindle Fire é um vulgar tablet lcd que, como tal, não tem aqueles benefícios e a bateria dá de si quase todos os dias que o usa intensamente ( além da sua visão).

4) Todos os Kindle trazem um carregador. A diferença é que o Kindle “tradicional” e-ink aguenta dois meses sem carregar uma vez que só necessita de energia nas operações de controlo ou mudança de página. Ao invés, o tablet lcd Fire terá de carregar quase todos os dias ( dependendo da utilização diária).

A minha dica é, para ler nada como um Kindle e-ink tradicional. Já para navegar, jogar, email, redes sociais , banda desenhada a cores, etc. vale um tablet, mas com especificações evoluídas ( câmaras, leitor de cartão micro sd, dock para teclado , etc etc. ) coisas em que o Kindle lcd Fire é limitado e não oferece, mais valendo um dos tablet já consagrados no mercado, apesar de bastante mais caros.
Cumps

Anónimo disse...

com o preço dos bilhetes de avião para Inglaterra agora tão baratos de portugal, não vale mais a pena ir la mesmo e comprar directamente? há lojas que vendam kindle em mão por Inglaterra ou só mesmo online?

Enviar um comentário