Quando se recebe um Kindle

Recebi o meu Kindle no passado dia 21 de Outubro, depois de o mesmo ter sido expedido em 19 de Outubro, primeiro dia de expedição do Kindle Global Wireless - Edição Internacional.

Nesse mesmo dia, e respondendo a um desafio/pedido da jornalista do Público Isabel Coutinho enviei-lhe as minhas impressões com o equipamento, talvez duas horas depois de ter aberto a caixa. Recordo aqui o meu entusiasmo inicial, publicado num post no blogue ciberescritas http://www.ciberescritas.com/?p=5749:


“Já chegou o meu Kindle 2!
É mesmo fantástico!
Telegraficamente, porque não o consigo largar…
1. Whispernet funciona na perfeição. Minutos depois de ligar o aparelho, sem fazer nada para isso, o Kindle (K) importou uma carta do Jeff Bezos para mim o “JOSE”. Navegação na loja da Amazon fácil e rápida. Qual será a rede móvel portuguesa que permite o acesso ao kindle? Ou serão todas?
2. As “samples” que ao longo dos últimos dias fui “enviando” para o Kindle a partir do site da Amazon chegaram 3 minutos depois de ligar o K, sem que fizesse nada para isso. Perfeito, “seamless”, ou… “sem espinhas”.
3. Só tinha visto ecrãs de e-ink em fotos no PC. A qualidade é mesmo notável. Tal como os livros em papel, quanto mais luz melhor.
4. Excelente “look and feel”, é agradável ao toque, ergonómico… bonito. Além disso uso das funções e botões é muito intuitivo.
5. Livros com caracteres portugueses (por exemplo importados via Projecto Guttenberg) são totalmente legíveis; caracteres portugueses perfeitamente suportados.
6. Recomendo altamente uso do programa Calibre - para além de converter livros para o formato aceite pelo K e de permitir gerir os livros no aparelho - recolhe (gratuitamente) e envia para o Kindle os RSS’s de notícias com uma qualidade final notável. Há um “script”/uma receita (como lhe chama o programa) para recolher as notícias do Público.
7. Browser abre mas não permite navegação, como a Amazon havia anunciado.
8. Livros gratuitos em formato mobi disponíveis em variadíssimos sites são lidos de forma perfeita no kindle."

Nota: Entretanto verifiquei que é possível navegar gratuitamente no site da Wikipedia em Inglês.





E, já agora, vejam lá o percurso que o meu Kindle fez até chegar à minhas mãos. Foram dois dias a saltitar de aeroporto em aeroporto até chegar a Lisboa. Clique na imagem para ver os detalhes:


5 comentários:

Umbigo disse...

José, estou aqui do Brasil atento às suas impressões sobre o Kindle. Sou leitor compulsivo e não vejo a hora de possui-lo. O problema é que moro no interiorzão do Brasil: não sei se ele se conectará devidamente. Outro problema é o preço: um tanto alto para nossos padrões.
Abraço,
"Umbigo",
Pernambuco, Brasil.

Alexandre Pieske disse...

Olá José, como o comentarista anterior, também sou brasileiro e com muita vontade de ter um kindle. Seu blog com impressões sobre o aparelho está ajudando e muito. Um empecilho no momento são as taxas de importação brasileiras.

Gostaria de saber, caso permita, quanto pagou de transporte e taxas alfandegárias para ter seu Kingle em Portugal? É que minha irmã vive aí e poderia trazê-lo em uma próxima visita caso valha a pena.

Abraços e espero que continue com o blog.

AM disse...

Bom Dia

Acabei de encomendar o Kindle (6")
Além das dúvidas com que fiquei relativamente a custos (+ demoras e/ou transtornos que possa ter com a alfândega) estou, claro, cheio de inseguranças.
Já há muito que uso o formato Mobi (li algumas obras do Ken Follet no ecran de 3.5" do GPS) e, finalmente, esqueci dúvidas e hesitações e resolvi comprar a minha prenda de Natal atrasada.

Agora é esperar que apareçam boas traduções de boas obras para português.

Naturalmente vou passar a visitá-lo (e talvez a aborrecelo com mais frequência.

Um abraço.

AM

zéHelmer disse...

Para os companheiros do Brasil: aí têm uma Central Kindle!

http://oglobo.globo.com/kindle/

Anónimo disse...

Miguel Cruz Gomes - Lisboa

Estou a tentar registar um Kindle 2 e a rede whispernet não funciona

Já vi a cobertura em Lisboa e já fiz o reset ao aparelho e os pinos de rede continuam se estarem preenchidos.

O que posso fazer mais?
Ou será que este é um caso de morto à chegada (o aprelho nunca tinha sido ligado)?

Enviar um comentário